SOBRE     |     FALE CONOSCO

GERAL

Tartaruga se desorienta e é devolvida ao mar na Praia de Guaxindiba

Desorientação pode ter sido causada pela iluminação inadequada

POSTADO EM 11/03/2018 11:42:00 POR: VNOTÍCIA
Animal foi devolvido ao mar numa ação conjunta da Guarda Municipal e moradores
Animal foi devolvido ao mar numa ação conjunta da Guarda Municipal e moradores

 

Uma tartaruga desorientada, andando por um rua da Praia de Guaxindiba, em São Francisco de Itabapoana, foi devolvida ao mar numa ação entre moradores e a Guarda Civil Municipal, na noite deste sábado, 10.

 

O animal, da espécie Cabeçuda, é imenso. Acionados por moradores por volta das 22h30, os guardas municipais Carlos Eduardo, Silveira e o supervisor Abreu compareceram até o local.

 

A tartaruga aparentava estar bem, porém sem rumo. Com se tratava de um animal adulto e muito pesado, os guardas fizeram uma tentativa de, usando o farol da viatura, iluminar um caminho mais fácil para a tartaruga voltar para o mar.

 

A estratégia deu certo, e a tartaruga voltou para o mar.

 

O VNOTÍCIA conversou com a bióloga Daniela Torres, coordenadora da base do Projeto Tamar na Bacia de Campos. Daniela explicou que provavelmente o animal subiu para desovar e se desorientou por conta das luzes dos postes e das casas.

 

“Precisamos que o Poder Público faça a adequação na iluminação segundo a portaria do Ibama Nº 11 de 1995. Essa iluminação inadequada desorienta tanto a tartaruga, que sobe para desovar, quanto os filhotes quando nascem”, explica Daniela.

 

Os animais se orientam com a incidência da luz natural da lua refletida sobre as ondas, mas quando a iluminação da rua está direcionada para a praia pode ocorrer essa desorientação das tartarugas, que, ao invés de irem para o mar, seguem para as ruas.

 

O secretário de Meio Ambiente e Defesa Civil de São Francisco de Itabapoana, Ilzomar Soares, disse que está fazendo uma cartilha para ser distribuída em todo o litoral para as pessoas se adaptarem e instalarem uma iluminação propícia, para que não haja mais incidentes com tartarugas no litoral de SFI. Essa cartilha será entregue também à equipe da iluminação pública da prefeitura. “Para evitar essas ocorrências é preciso que a iluminação seja virada para o sentido oposto ao mar”, explicou Ilzomar.

 

Sub-base do Tamar em SFI foi extinta em 2017

 

Em 2017 o município de São Francisco de Itabapoana perdeu a sub-base do Tamar. “Optamos por extinguir a sub-base de São Francisco, pois a Petrobras já mantem uma empresa na costa de São Francisco realizando o monitoramento de animais marinhos, que é o CTA. Além disso, acreditamos que o trabalho de conscientização e educação ambiental chegou a um ponto que a base do Farol consegue dar suporte ao município, quando solicitada”, disse Daniela.

 

Já neste atual período de reprodução das tartarugas marinhas, que iniciou em setembro e termina neste mês de março, não houve recolhimento de ovos para os cercados de incubação, estando os ninhos preservados nas praias, nos locais de desova das fêmeas.

 

“O CTA faz o recolhimento de ovos apenas em locais de riscos, como barrancos. Mas esses ovos não vão mais para os cercados de incubação. Por isso pedimos a todos que não transitem com veículos nas praias para não perdermos os ninhos”, concluiu Daniela.

 

 


 
 

 

Leia mais em GERAL