SOBRE     |     FALE CONOSCO

GERAL

Professor agredido em sala de aula no RJ diz que chegou a pedir ajuda, mas não teve apoio

Thiago disse ter ido à Secretaria de Educação muito abalado e que solução foi deixar a escola

POSTADO EM 21/09/2018 11:19:00 POR: VNOTÍCIA

O professor Thiago dos Santos Conceição, de 31 anos, que aparece em um vídeo que circula na internet sendo humilhado em sala de aula, disse que chegou a pedir ajuda durante o momento das agressões.

 

“Um dos vídeos mostra eu pedindo ajuda na porta, sendo que ninguém me ouve, ninguém vem falar comigo. Eu recolho o meu material e vou à direção. Nessa escola, em especial, diretor fica responsável pela parte administrativa. Nunca recebi a visita de nenhuma diretora em sala de aula”, lamentou.

 

Segundo Thiago, após a agressão, ele chegou a ir até a Secretaria de Educação do município para pedir ajuda. Ao conversar com a subsecretária de Educação, a solução apresentada foi que ele saísse da escola.

 

"Sem nenhum apoio, eu fui chorando, consegui chegar à Secretaria de Educação muito abalado. Pediram que eu fosse à Ouvidoria, fiz a denúncia e não conformado fiquei na Secretaria aguardando que alguém falasse comigo. A subsecretária me atendeu e falou que era muito triste aquela situação e que na escola não teria vaga. A solução era sair da escola", disse Thiago.

 

"Ontem, a subsecretária ligou pra dizer que está dando total apoio psicológico, sendo que isso não está acontecendo. Eu não posso voltar a Rio das Ostras porque nas ameaças os alunos pediram pra eu tomar cautela e pra eu ter cuidado pra não amanhecer morto", completou.

 

O vídeo foi gravado em uma sala de aula do Ciep Municipal Mestre Marçal, em Rio das Ostras, no interior do Rio de Janeiro, na última terça-feira (18). Nas imagens, um dos adolescentes chega a arremessar uma pochete na direção do professor enquanto ele escrevia no quadro. Thiago questiona se a intenção era atingi-lo e outro aluno responde: "'Peraí' que agora vai acertar".

 

Após a repercussão do caso, o aluno que aparece nas imagens arremessando o objeto gravou um vídeo pedindo desculpas a Thiago.

 

No vídeo do pedido de desculpas, o adolescente diz que “todo mundo já teve um momento de criança, de fazer o bagulho no embalo". "Queria pedir desculpa pelo acontecido pelo fato de ter feito o que eu fiz na sala de aula, ter tacado o objeto, não no professor, mas no quadro que quase pegou nele,” diz o aluno.

 

 

Professor diz que alunos não estavam brincando

 

Em entrevista ao Bom Dia Rio na manhã desta sexta-feira (21), o professor afirmou que o aluno não estava brincando.

 

“Eles não estavam brincando. Não existe brincadeira de ameaçar o outro, conforme foi feito. Eles falam no vídeo 'você vai matar mesmo o professor?' e o outro aluno diz 'vai matar'", acrescentou Thiago.

 

“Não adianta simplesmente pedir desculpas como da maneira que estamos vendo nesse vídeo. Eu não vejo nenhum arrependimento. Eu entendo a desculpa como mudança de atitude que ele e a família dele precisam refletir”, afirmou o professor.

 

Thiago relatou ainda que falta mediação na escola que os professores têm dificuldades em conhecer o aluno, saber onde ele mora, além de não ter contato com os responsáveis dos estudantes.

 

“Eles [os alunos] têm que entender o que eles estão fazendo, que cidadão eles estão querendo se tornar agredindo uma autoridade, depredando a escola. Eu fico triste porque parece que eu não deixei nenhum legado para eles”, lamentou.

 

Alunos pedem desculpas após humilharem professor em sala de aula em Rio das Ostras, no RJ

 

 

Polícia Civil vai investigar o caso

 

Nesta quinta-feira (20), a Polícia Civil abriu inquérito nesta quinta-feira (20) para apurar a humilhação sofrida pelo professor. Segundo a polícia, quatro alunos foram identificados.

 

O Ministério Público Estadual também entrou no caso por meio da Promotoria de Justiça da Infância e da Juventude da Comarca de Rio das Ostras. O órgão informou que um dos estudantes é maior de idade e, por isso, vai comunicar o fato à Promotoria de Justiça Criminal, que possui atribuição para crimes cometidos por maior de idade.

 

As cenas viralizaram e uma série de ações ocorreu ao longo desta quinta na unidade de ensino, como uma reunião com os pais dos responsáveis no final da tarde.

 

Segundo a Secretaria de Educação de Rio das Ostras, nesta reunião os pais se desculparam e disseram que os filhos se arrependeram. Os alunos envolvidos chegaram a postar vídeos nas redes sociais se desculpando, mesmo assim, a Polícia Civil disse que vai querer ouvir todos os envolvidos nos próximos dias

 

Fonte: G1

 

Leia mais em GERAL