SOBRE     |     FALE CONOSCO

GERAL

Infarto mata empresário dono de salão de festas em SFI

Sepultamento será nesta quinta-feira, 06, às 18 horas no Cemitério de SFI

POSTADO EM 06/12/2018 15:36:00 POR: VNOTÍCIA
Foto: WhatsApp
Foto: WhatsApp

 

Morreu na manhã desta quinta-feira, 06, em São Francisco de Itabapana, vítima de infarto, o empresário Edson Pinto Rangel, 49 anos, conhecido por Edinho da Shalon. Edinho era proprietário do salão de festas Felicitá.

 

Segundo apurou o VNOTÍCIA, Edinho passou mal em casa e foi socorrido pela esposa Ana Carla. Ele chegou ao Posto de Saúde por volta das 8 horas da manhã, já sem vida.

 

Os médicos fizeram os procedimentos para tentar reanima-lo, mas sem sucesso. O velório acontece na Primeira Igreja Batista de São Francisco de Itabapoana. Familiares anunciaram para as 18 horas desta quinta-feira, 06/12, o sepultamento no Cemitério de São Francisco de Itabapoana.


Para Paulo Noel, diretor do VNOTÍCIA e da Rádio São Francisco FM, a morte de Edinho é uma grande perda para o município, os amigos e familiares. “Empreendedor de sucesso, Edinho acreditava em seu município. Exemplar chefe de família, Edinho há dois anos resolveu investir na área de eventos e construiu o salão de festas Felicitá que ele gerenciava com a família com muito entusiasmo”, ressalta.  Edinho deixa esposa Ana Carla e três filhos: Priscila, Quesia e Edson Júnior. 


 

Infarto

O infarto está entre as principais causas de morte no Brasil e no mundo e, por ano, mais de 100 mil brasileiros morrem em decorrência dele, o que equivale a dois estádios do Arena Fonte Nova, em Salvador, lotados em sua capacidade.

 

Mais conhecido como ataque cardíaco, acontece quando o fluxo do sangue para o coração é interrompido e o coração não recebe sangue e oxigênio suficientes para se manter em atividade

 

Com isso, o músculo cardíaco morre ou é danificado. Pacientes diabéticos, com hipertensão arterial, obesos e que sofrem de estressem e depressão, assim como quem tem arritmia cardíaca, completam o grupo de risco da doença.

 

Não são todas as pessoas que sofrem um infarto que chegam ao óbito. Para aumentar as chances de sobrevivência, é indispensável o atendimento médico com rapidez.

 

Leia mais em GERAL