SOBRE     |     FALE CONOSCO

POLÍTICA

Ex-secretário estadual de Saúde Edmar Santos é preso por fraudes na compra de respiradores

Tenente-coronel da Polícia Militar foi capturado em casa, em Botafogo

POSTADO EM 10/07/2020 08:21:00 POR: VNOTÍCIA
Agência O Dia
Agência O Dia

Rio - O ex-secretário estadual de Saúde Edmar Santos foi preso, no início da manhã desta sexta-feira, em sua residência, em Botafogo, na Zona Sul do Rio. O ex-secretário, que é tenente-coronel da Polícia Militar, recebeu voz de prisão de agentes do Ministério Público estadual (MPRJ).

 

Além da prisão, Edmar, policiais da Delegacia Fazendária (Delfaz) cumprem mandados de busca e apreensão em um endereço ligado a ele em Itaipava, na Região Serrana. A prisão e as buscas foram autorizadas pela 1ª Vara Criminal Especializada da Capital.

 

Edmar Santos foi exonerado da Secretaria estadual de Saúde em maio, após uma série de denúncias por irregularidades em contratos firmados pela pasta durante a pandemia do novo coronavírus (covid-19). No início desta semana, a Justiça decretou a quebra do sigilo fiscal e o bloqueio de bens dele.

 

O ex-secretário é investigado na Operação Mercadores do Caos, que o Ministério Público deflagrou pela primeira vez no dia 7 de maio. Várias outras fases da ação já foram realizadas até o momento, com cerca de 10 pessoas presas.

 

O grupo é apontado como responsável por montar uma organização criminosa dentro da Secretaria de Saúde, mantendo uma estrutura ordenada em núcleos, com divisão de tarefas para fazer desvios na pasta.

 

Segundo o MPRJ, a quadrilha foi formada para desviar para si e terceiros verbas no valor de R$ 36.922.920,00 do governo o estado. O montante foi anunciado, dentre outras coisas, para a compra de respiradores para atender pacientes com covid-19.

 

As irregularidades investigadas estão em contratos firmados entre o governo do estado e três empresas:

 

. ARC Fontoura, de quem o estado comprou 400 produtos

. A2A Comércio e Serviços e Representações: 300

. MHS Produtos e Serviços: 300

 

Até o momento, foram entregues apenas 52 dos 400 respiradores comprados com a ARC Fontoura, mas os equipamentos não são indicados para o tratamento da doença.

 

Alguns dos presos na investigação até o momento:

 

1. Edmar Santos, ex-secretário estadual de Saúde: PRESO HOJE

 

2. Gabriell Carvalho Neves Franco dos Santos, ex-subsecretário executivo estadual de Saúde: preso na primeira fase da operação (7 de maio)

 

3. Gustavo Borges da Silva, ex-subsecretário estadual de Saúde: preso na primeira fase (7 de maio)

 

4. Cinthya Silva Neumann, sócia da ARC Fontoura: presa na primeira fase (7 de maio)

 

5. Aurino Batista de Souza Filho, dono da A2A: preso na primeira fase (7 de maio)

 

6. Glauco Octaviano Guerra, representante da MHS: preso no dia seguinte à primeira fase pela PF, em Belém, no Pará (8 de maio)

 

7. Mauricio Monteiro da Fontoura, dono da ARC Fontoura: preso na segunda fase (13 de maio)

 

8. Carlos Frederico Verçosa Duboc, ex-superintendente de Orçamento e Finanças da Secretaria de Saúde: preso na terceira fase (17 de junho)

 

9. Anderson Gomes Bezerra, empresário: preso na terceira fase (17 de junho)

 

A reportagem tenta contato com a defesa do ex-secretário.

 

FONTE: O DIA -

Leia mais em POLÍTICA