SOBRE     |     FALE CONOSCO

GERAL

Morre o médico cardiologista Dr. Jailton em Campos

POSTADO EM 17/01/2021 12:24:00 POR: VNOTÍCIA

 

Internado há 26 dias em um hospital de Campos dos Goytacazes, após contrair COVID 19, veio a óbito na noite deste sábado, 16/01, o médico cardiologista doutor Jailton Souza de Almeida, 72 anos.

 

Jailton chegou a se curar da CONVID-19. No entanto, na UTI, acabou contraindo uma septicemia. Os médicos intensivistas fizeram de tudo para salvar o colega que, infelizmente, faleceu.

 

Pai de duas filhas médicas, doutoras Renata e Cristiane, Jailton era avô de três netas e um neto. Perdeu a esposa vítima de câncer.


Jailton ainda tinha uma missão a cumprir aqui na terra como médico e ser humano. Não bebia, não fumava e praticava esportes. A vida é um mistério. Como um médico cuidadoso com a saúde acaba sendo vítima dessa maldita doença.

 

Sobre Jailton


Um médico competente e diferenciado. A primeira consulta de Jailton durava quase uma hora. Adepto do esporte, Jailton caminhava cerca de 1 hora, todos os dias e terminava o exercício na casa da mãe com 102 anos, onde aproveitava para visitá-la e saber com ela estava.

 

Sempre atualizado, doutor Jailton participava todos os anos de congressos médicos. Apesar de formado, estudava exaustivamente a medicina e acompanhava a evolução da tecnologia em benefício de seus pacientes.

 

Na turma de formandos de Jailton, estava o médico sanjoanense, Doutor Luiz Cláudio Melo da Silva, especializado em ortopedia que teve uma morte prematura, vítima de um acidente de trânsito em Martins Laje no ano de 1988.


Durante 30 anos, foi médico cardiologista da mãe do amigo, que teve dois infartos e faleceu aos 90 anos.

 

"Jailton, também, era meu querido cardiologista e da minha esposa. Durante as consultas sempre havia espaço para comentários dos últimos acontecimentos da política no Brasil. Estilo conservador, torcia muito para que o nosso País desse certo, apesar dos maus políticos com a prática dos desvios dos recursos públicos em favor de interesses particulares" lembrou Paulo Noel seu cliente e amigo.


"Caro Jailton, descanse em paz. Sei que você lutou muito, para permanecer por mais alguns anos, aqui no planeta terra. Vai fazer falta", concluiu.

 

 

 

Leia mais em GERAL