ESRJ Fale Conosco Anuncie Segunda-feira, 04 de março de 2024
Notícias / RJ / Campos dos Goytacazes

Polícia

Homem é preso em Campos suspeito de ter estuprado a filha de 6 anos

Ele foi expulso de casa pela mãe

28/01/2024 às 09h20 | Atualizado: 28/01/2024 às 09h44

 

Um homem de 29 anos foi preso em flagrante, no começo da madrugada deste sábado (27), suspeito de ter abusado sexualmente da filha, uma menina de 6 anos, em Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense.

 

De acordo com a polícia, na noite de sexta-feira (26) a avó paterna flagrou o filho com a neta nua, dentro do banheiro, com a luz apagada, e, revoltada, expulsou o filho de casa.

Ainda segundo a polícia, a mãe da criança foi até a Delegacia de Atendimento Especializado a Mulher (Deam) denunciar o caso.

 

A Polícia Civil disse que a menina gravou um vídeo dando detalhes da história, e afirmou que vinha sofrendo os abusos do pai, e que a prática teria ocorrido, pelo menos, umas dez vezes.

 

Segundo a polícia, os abusos aconteciam quando a e mãe da menina estava na igreja. A polícia explica que a mãe e o pai da criança estão separados há cerca de três anos, mas moram no mesmo quintal.

 

Diante de informações de que o suspeito poderia ter fugido para a casa de parentes em Macaé, alguns ônibus foram revistados nas rodoviárias da região. Depois, chegou outra informação, de que o suspeito tinha fugido de bicicleta.

 

Os policiais conseguiram contato com o suspeito por telefone. E, segundo a polícia, disse que não estava mais em Campos e que iria se matar. Durante a negociação, ele não quis dizer para onde estava indo e falou que não iria se apresentar na delegacia.

 

A polícia também chegou a fazer buscas no município de São Francisco de Itabapoana para tentar localizá-lo, já que o mesmo possui parentes na região, mas ele acabou sendo localizado no distrito de Travessão, em Campos.

 

Com ele, a polícia encontrou documento pessoal, celular, cartão de banco e uma mochila cheia de roupas.

 

Na delegacia, o homem disse que ia ficar em silêncio e que só falaria acompanhado do advogado ou defensor público.

Fonte: G1

Foto: Ururau

Últimas

+
BUSCAR POR DATA
DESENVOLVIDO POR JEAN MORAES