ESRJ Fale Conosco Anuncie Quarta-feira, 24 de julho de 2024

Famosos

Marrone perdeu a visão periférica devido ao glaucoma

19/06/2024 às 11h19

 

O cantor sertanejo Marrone, da dupla Bruno & Marrone, foi diagnosticado com glaucoma, o que resultou na perda de parte da visão periférica. Em uma coletiva de imprensa em Goiânia, os oftalmologistas Francisco Eduardo Lima e José Beniz Neto explicaram que, apesar dessa perda, Marrone ainda pode levar uma vida normal e continuar se apresentando.

 

 

A importância do diagnóstico precoce

 

Segundo o médico Francisco Eduardo, o diagnóstico precoce foi crucial. “Felizmente, ele ainda nos procurou numa hora adequada, porque a visão central não foi perdida. Houve uma certa perda de campo visual, mas que é compatível com ele levar uma vida normal, fazendo sua profissão, seus shows, sem problema, desde que não haja progressão desta doença”, afirmou.

 

 

Natureza silenciosa do glaucoma

 

José Beniz Neto destacou que o glaucoma é uma doença silenciosa, geralmente sem sintomas alarmantes. “O pessoal vai perdendo a visão periférica, aquela visão dos lados, não é a visão central que você está vendo as letras na televisão. A visão periférica aos poucos vai se perdendo, geralmente durante anos e de maneira sorrateira, assintomática, a pessoa não sente nada, não tem coceira no olho, não tem olho vermelho, não tem nada. Esse é o glaucoma mais perigoso, que ele durante anos vai roubando a sua visão e depois não devolve”, explicou.

 

 

Cirurgia de emergência

 

Marrone passou por uma cirurgia de emergência na segunda-feira, 17 de junho. Poucas horas após o procedimento, ele já estava em casa se recuperando. Mel Ferreira, filha do cantor, relatou à TV Anhanguera que soube do caso pelas redes sociais. “Foi uma angústia aqui. Do nada, eu vi pelo Instagram que ele tava na cirurgia. Eu vim correndo para o hospital. Já vi ele, tá falando com todo mundo, fazendo as graças, tá ótimo já”, comentou.

 

Cida Ferreira, irmã do cantor, mencionou que a cirurgia foi rápida, durando cerca de 25 minutos em cada olho. Nenhum show foi cancelado, e Bruno continuará com a agenda de apresentações.

 

Entenda o glaucoma

Glaucoma é uma doença ocular que danifica o nervo óptico, resultando em uma perda gradual do campo visual. Se não for tratado, pode causar cegueira. Muitas vezes, o glaucoma se desenvolve lentamente ao longo de meses ou anos, sem apresentar sintomas evidentes.

Para pessoas com mais de 40 anos, fase em que o glaucoma é mais prevalente, é aconselhável realizar exames oftalmológicos anuais. Esses exames ajudam a detectar precocemente a doença e a evitar que ela se torne irreversível. Durante a consulta, o médico realiza um exame de fundo de olho, essencial para o diagnóstico.

 

 

Causas do glaucoma

 

O glaucoma pode ser causado por diversos fatores, que variam de acordo com a condição médica de cada paciente.

 

Uma causa comum é o aumento da pressão intraocular. O olho contém um líquido chamado humor aquoso, que mantém sua forma e função. Problemas na drenagem desse líquido podem elevar a pressão ocular, danificando o nervo óptico.

 

Outra possível causa é a alteração no fluxo sanguíneo que alimenta o nervo óptico, responsável por transmitir as imagens do olho para o cérebro. Quando esse nervo não recebe sangue suficiente, pode perder sua funcionalidade gradualmente.

 

Crianças também podem ser afetadas pelo glaucoma, mesmo sem apresentar sintomas. Elas podem desenvolver glaucoma congênito, que surge nos primeiros anos de vida, ou glaucoma juvenil, geralmente aos quatro ou cinco anos de idade. Mesmo sem sintomas visíveis, o nervo óptico pode ser danificado.

 

 

Sintomas do glaucoma

 

No estágio inicial, o glaucoma pode não apresentar sintomas, tornando essencial o acompanhamento médico regular para detectar a doença. Nos estágios avançados, os sintomas podem incluir:

 

  • Perda progressiva da visão lateral;
  • Dor intensa e repentina em um dos olhos;
  • Visão embaçada;
  • Olhos vermelhos e inchados;
  • Náuseas e vômitos;
  • Dores na testa;
  • Lacrimejamento;
  • Sensibilidade à luz;
  • Opacidade na parte frontal do olho;
  • Aumento do tamanho de um ou ambos os olhos.
  • Tratamento do glaucoma

 

O glaucoma é uma condição crônica e progressiva, sem cura definitiva. No entanto, com o tratamento adequado, é possível controlar a doença e preservar a visão do paciente, prevenindo a cegueira. O tratamento visa reduzir a pressão intraocular e proteger o nervo óptico, impedindo a progressão da doença.

 

Fonte: OFuxico 

Últimas

+
BUSCAR POR DATA
DESENVOLVIDO POR JEAN MORAES