ESRJ Fale Conosco Anuncie Segunda-feira, 24 de junho de 2024

Famosos

Tony Ramos diz que não teve medo da morte, agradece carinho e fala do amor por Lidiane

27/05/2024 às 10h30

 

Depois de uma semana dramática marcada por duas cirurgias na cabeça, Tony Ramos voltou para casa. Foram oito dias de internação no Hospital Samaritano Botafogo, no Rio de Janeiro. Tony passou mal em casa e foi rapidamente socorrido. Os médicos identificaram bolsas de sangue entre o crânio e o cérebro, exigindo intervenções emergenciais.

 

 

Recuperação e gratidão

 

O ator, de 75 anos, comentou sobre sua experiência, revelando a falta de lembrança do momento em que a ambulância chegou. “Não me lembro de quando a ambulância veio para cá, me resgatou, me levou,” disse Tony. Na sexta-feira, 24 de maio, Tony retornou ao lar e, no sábado, ele e sua esposa Lidiane receberam o programa Fantástico para uma conversa emocionante. “Eu sou grato à vida. Agora então mais do que nunca,” declarou Tony, visivelmente aliviado.

 

 

O Susto

 

Tony sentiu-se mal no dia 16 e foi levado às pressas para o hospital. Ele estava em cartaz em São Paulo com a peça “O que só sabemos juntos”, ao lado de Denise Fraga, dirigida por Luiz Villaça, e também filmava “A lista”, de José Alvarenga Júnior. Pensando inicialmente que a dor era de coluna e resultava em fortes dores de cabeça, ele foi surpreendido pela gravidade da situação.

 

“Eu achava até que vinha com algum problema de coluna. Me pressionando. Daí aquela dor,” relatou Tony, explicando que já eram sinais do hematoma.

 

 

Valores e crenças

 

Tony ressaltou que este episódio reafirma seus valores e crenças. “Eu não me transformarei em outra pessoa […] Vai apenas reafirmar aquilo que eu sempre imaginei na minha vida. Sempre imaginei ser um homem justo, principalmente um democrata, principalmente um homem que acredita na ciência, que acredita no próximo até prova em contrário,” disse ele.

 

 

Agradecimentos

 

Com 60 anos de carreira, 47 deles na Globo, Tony não demonstrou medo da morte durante sua recuperação. “Mesmo com tudo isso, medo de ir embora, não. Este homem é um homem de força,” afirmou com convicção. Ele também agradeceu o apoio recebido: “Obrigado, companheiros queridos, companheiras, por tantas manifestações que ainda não pude, de viva voz, agradecer, mas faço agora.”

 

Fonte: OFuxico

 

 

Últimas

+
BUSCAR POR DATA
DESENVOLVIDO POR JEAN MORAES