ESRJ Fale Conosco Anuncie Sexta-feira, 23 de abril de 2021
Notícias / RJ / São João da Barra

Cidades

Manifestação pela abertura do comércio em SJB fecha parcialmente ponte de Grussai

07/04/2021 às 07h49 | Atualizado: 07/04/2021 às 08h00

Um grupo de manifestantes utilizando faixas, cartazes e microfone promoveram um protesto na tarde desta terça-feira, 06,  pelo fechamento do comércio em São João da Barra.

 

Uma viatura da Polícia Militar permaneceu no local enquanto durou a manifestação que interditou parcialmente a ponte de liga Grussaí ao outro lado da lagoa de Grussaí.

 

Foi uma manifestação pacífica com vários comerciantes utilizando o microfone de uma caixa de som. Eles pediam a abertura do comércio. Imagens e vídeos do movimento repercutiram nas redes sociais.

 

Uma faixa dizia: “Queremos trabalhar. Comércio aberto já”. A manifestação pede ao executivo de São João da Barra a flexibilização com abertura já do comércio.

 

As palavras de ordem que mais se ouviam: “Queremos trabalhar’”; “Comércio aberto já”; “Quem vai pagar nossas contas e boletos" ; “Deixe jeito, vamos ter que fechar”; “Famílias já estão passando fome”.

A prefeitura de São João da Barra não divulgou nenhuma nota sobre o movimento. No site da prefeitura o que consta com relação ao assunto e uma matéria sobre a decisão da prefeita Carla Machado que diz:

A Prefeitura de São João da Barra publica nesta segunda-feira, 5, novo decreto atualizando as medidas de prevenção e combate à Covid-19, que seguem recomendação do Ministério Público Estadual. O município está com 94% de ocupação dos leitos de UTI no Hospital de Campanha.

As novas medidas valem até sexta-feira, 9, mas podem ser alteradas a qualquer momento, tornando-se mais ou menos restritivas, dependendo do cenário municipal e regional em relação à pandemia. A Secretaria Municipal de Saúde segue monitorando a evolução do contágio e a taxa de ocupação dos leitos de UTI no município.

 

A restrição da circulação de pessoas continua, com a proibição de aglomerações e de uso dos espaços públicos, como praias e praças, e do funcionamento presencial dos estabelecimentos comerciais e de serviços, que seguem atendendo somente por delivery. A exceção é para os considerados essenciais.

 

 

Entre as principais mudanças do novo decreto estão a autorização para o funcionamento interno de escritórios, respeitando as regras de distanciamento, higienização e uso obrigatório de máscaras, e das atividades religiosas presenciais de cultos e missas. O decreto orienta que as cerimônias religiosas aconteçam preferencialmente no formato online, mas sendo presenciais devem limitar a quantidade de fiéis a no máximo 10% da capacidade dos assentos do templo, com espaçamento entre assentos e de modo alternado entre as fileiras de bancos de cadeiras, além dos demais cuidados previstos em portaria específica. Também não recomenda que participem das atividades religiosas presenciais os menores de 12 anos, maiores de 60 anos e pessoas que integram grupos de risco para a doença.

 

Nos setores da administração pública municipal segue suspenso o atendimento ao público. O horário de funcionamento para o trabalho interno é das 13h às 18h, com sistema de rodízio entre os servidores e home office para servidores que pertencem a grupos de risco ou que apresentarem sintomas respiratórios. A exceção é para as secretarias municipais de Saúde, Segurança Pública, Assistência Social e Direitos Humanos, Meio Ambiente e Serviços Públicos e Obras e Serviços e também para as coordenadorias de Licitação e Auditoria e Controle Interno e para a Procuradoria Geral do Município.

 

 


 

Últimas

+
BUSCAR POR DATA
DESENVOLVIDO POR JEAN MORAES