ESRJ Fale Conosco Anuncie Sábado, 25 de maio de 2024

Política

Retotalização altera lista de vereadores eleitos no pleito de 2020 em Campos dos Goytacazes

05/04/2024 às 10h22 | Atualizado: 05/04/2024 às 10h39

 

Nesta quinta-feira (4), o Juízo da 76ª ZE, em Campos dos Goytacazes, retotalizou os resultados das Eleições 2020 para o cargo de vereador. Com a retotalização, os novos vereadores eleitos são (por ordem alfabética): Álvaro César Gomes Faria (PRTB), André Luiz Gomes de Oliveira (Avante), Antônio Francisco Siqueira Filho (Cidadania), Carlos Alberto Guimarães (Solidariedade), Fábio de Azevedo Almeida (PSB) e Jorge William Virgilio (Democracia Cristã).

 

A retotalização foi necessária após decisão do TSE, proferida pela Isabel Gallotti, que reconheceu fraude à cota de gênero praticada pelos antigos partidos Partido Social Liberal (PSL) e Democratas (DEM), cuja fusão em 2022 originou o União Brasil (UNIÃO), e pelo então Partido Social Cristão (PSC), incorporado em 2023 pelo Podemos (PODE). A decisão decretou a nulidade dos votos recebidos pelas legendas e cassou os diplomas dos eleitos.Os novos vereadores entram nas vagas dos ex-vereadores Rogério Fernandes Ribeiro Gomes e Marcione da Costa (eleitos pelo Democratas), Bruno Vianna  e Nildo Nunes Cardoso (eleitos pelo PSL), e Maicon Silva da Cruz e Pastor Marcos Elias (eleitos pelo PSC).

 

A audiência pública de retotalização segue o determinado pela Resolução TSE nº 23.611/19. Compareceram ao evento, representantes do Ministério Público Eleitoral, da OAB, de partidos políticos e da Câmara Municipal. 

 

 

Entenda o caso

 

No dia 20 de março, a ministra do TSE Isabel Gallotti, ao julgar recurso do Ministério Público Eleitoral, reconheceu a fraude à cota de gênero praticada pelas legendas no pleito de 2020. 

 

De acordo com a magistrada, a fraude ficou configurada em relação ao PSC e PSL, já que candidatas das legendas apresentaram votação inexpressiva e prestação de contas padronizadas, além de não terem praticado atos de campanha.

Quanto ao DEM, a magistrada apontou que houve inércia da legenda para providenciar a substituição de duas candidaturas femininas indeferidas, apesar do tempo hábil. 

 

Fonte: TRE-RJ

Últimas

+
BUSCAR POR DATA
DESENVOLVIDO POR JEAN MORAES